Benefícios do azeite


Benefícios do Azeite de Oliva Extra Virgem

Veja a seguir para que serve o azeite de oliva com relação a saúde e boa forma.

1) Saúde do Coração

O consumo de azeite ajuda a manter o coração jovem. Com o tempo, o coração, artérias e veias também sofrem um processo de envelhecimento. Pesquisadores espanhóis descobriram que o azeite ajuda a manter a função cardíaca na velhice.

Pode ainda prevenir infartos. Um estudo com mais de 7000 pessoas acima de 65 anos na França, demonstrou que o grupo com maior consumo de azeite apresentou risco 41% menor de ter ataque cardíaco.

O azeite é também um excelente aliado na prevenção da hipertensão arterial.

Assim, o consumo regular de azeite pode manter sua saúde cardiovascular forte e resistente mesmo contra os efeitos do avanço da idade. Considerando que doenças do coração são a maior causa de morte no mundo, o azeite pode ser um excelente aliado no combate à mortalidade.

2) Efeitos sobre o colesterol

Um estudo japonês descobriu que a suplementação de 28 pacientes por apenas seis semanas com azeite de oliva, já foi o suficiente para reduzir os níveis de LDL (o colesterol ruim) e aumentar os níveis de HDL (o colesterol bom). Altos níveis de colesterol ruim estão estreitamente associados à formação de placas ateroscleróticas, que bloqueiam o fluxo sanguíneo e podem levar a doenças do coração até infarto e derrame cerebral.

Essa deposição se dá pela oxidação do LDL, assim, além de diminuir seus níveis, o azeite ainda é capaz de evitar sua deposição por conter grandes quantidades de antioxidantes.

3) Construção muscular

As gorduras insaturadas são fundamentais no processo de construção muscular. As monoinsaturadas são especialmente importantes na recuperação do tecido muscular e na reparação após estresse pelo exercício, etapas fundamentais para o construção de novo tecido e com isso o ganho de massa magra. A recuperação das microlesões provocadas pelo exercício, especialmente os de força, é que induz a formação de mais tecido muscular e o crescimento dos músculos.

Desta forma, praticantes de musculação ou de outros esportes de força podem se beneficiar muito do consumo regular de azeite de oliva para a conquista dos resultados físicos desejados. Praticantes de outros esportes também necessitam de uma recuperação muscular eficiente para garantir a performance física.

Além de participar no processo direto de síntese muscular, as gorduras saudáveis presentes no azeite são excelente fonte energética para praticantes de diversos tipos de atividade física, melhorando o desempenho e o metabolismo e prevenindo lesões.

4) Perda de peso

A chave para a perda de peso é manter um metabolismo acelerado e queimar uma quantidade de calorias maior que a ingerida. Para conseguir o segundo quesito é necessário montar uma dieta com uma quantidade de calorias adequada para garantir o deficit diário que resultará na obtenção de energia dos estoques do corpo. Porém apenas isso não é suficiente, dietas muito restritas tendem a induzir um metabolismo mais lento e isso prejudica a continuidade da perda de peso.

Um metabolismo acelerado é garantido com a prática regular de exercícios e escolhendo os alimentos adequados. Muitas pessoas acreditam que o consumo de gorduras atrapalha a perda de peso, porém a ingestão de gorduras saudáveis, especialmente as monoinsaturadas, é fundamental para estimular o metabolismo das gorduras. Por ser rico em gorduras saudáveis, a ingestão de azeite em quantidades adequadas é uma excelente forma de suprir as necessidades de gorduras e estimular o metabolismo.

A substituição de outros tipos de gorduras menos saudáveis, como gorduras trans, hidrogenadas e saturadas por azeite também pode ser um artifício inteligente para auxiliar a perda de peso.

Em dietas cetogênicas, o azeite é uma excelente fonte de gorduras, que nesse caso, devem ser ingeridas em grandes quantidades para substituir o fornecimento de energia a partir dos carboidratos que são ingeridos em baixíssimas quantidades nesse tipo de dieta.

5) Diabetes tipo II

Um estudo científico demonstrou que a dieta mediterrânea, rica em azeite, foi capaz de reduzir o risco de desenvolver diabetes tipo II em 50% em relação a dietas de baixa gordura, derrubando por terra uma antiga teoria de que uma alimentação rica em gordura é fator de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas. Isso demonstra que mais importante que a quantidade de lipídeos na dieta é o tipo e qualidade dessas gorduras. Sendo uma fonte de gorduras extremamente saudáveis o azeite pode, assim, também ser extremamente benéfico na adoção de uma alimentação mais saudável e prevenção do diabetes.

 

 

Fonte: www.mundoboaforma.com.br